Banho de Graca

Ontem foi um dia realmente difícil, um dia daqueles. O trabalho estava pegado, trabalhei até as 23:00, e ainda por cima eu moro longe do trabalho. Durante o caminho eu fui pensando no banho quentinho e relaxante que eu tomaria quando chegasse em casa.

O show de Truman e a Religiosidade

Mês passado eu estava passando os canais na televisão e me deparei com esse filme “O Show de Truman”. O show de Truman é um filme de 1998, eu o assisti na época do lançamento e depois nunca mais tinha visto (isso prova que estou ficando velho).

#006 - Jesus e Nicodemos

Daqui para frente Jesus terá uma série de encontros onde seu objetivo principal será expor os corações das pessoas. E ele começa essa série se encontrando com Nicodemos e durante esse encontro Jesus nos ensina sobre o novo nascimento, nascimento esse que vem do Espírito e não da carne.

#005 - Jesus no Templo

Jesus expulsa os mercadores que estavam no templo, fazendo da graça de Deus um comércio. Nem parece que isso foi escrito a dois mil anos atrás. Jesus muda a visão deles de templo e de graça.

Archive for 01/01/10 - 01/02/10

Macumba Gospel


Há algum tempo eu tenho percebido que, de certa forma, a igreja tem entendido e percebido a oração e o jejum de uma maneira totalmente estranha, para não dizer deturpada. Já é de conhecimento de todos os mantras gospel, onde pessoas escutam ou dizem as mesmas coisas repetidas vezes, às vezes me pergunto se fazem isso para que Deus possa entender melhor ou se para que a própria pessoa entenda melhor? Bom, não sei e também não a minha intenção aqui sondar motivações. Mas percebo que muitos têm tratado o assunto como um tipo de macumba, ou mandinga. Pode ser que você esteja lendo e achando que isso é muito forte, mas é assim mesmo, vigília dos 318 pastores, andar por cima do sal grosso, descarrego disso e descarrego daquilo. E, até os tradicionais, que se opõem veementemente contra isso, estão entrando num outro tipo de macumbaria com Deus, num certo tipo de barganha, de troca com Deus “eu tenho feito isso, agora o Senhor precisa me dar aquilo.”

A macumba lida com troca, mas não o evangelho, não o nosso Deus. Indo mais a fundo, consigo perceber que o problema é muito mais sério do que parece, a raiz está num errado entendimento de quem Deus é “acho que Deus não está percebendo a situação que estou, talvez não entenda o que é melhor pra mim”. As pessoas não clamam a Deus pelo que ele é, mas sim pelo que ele pode dar. Não clamam pela vontade de Deus, mas que a vontade de Deus seja a delas “Senhor, que seja feita a sua vontade, mas o que eu quero é isso...”. Na verdade o que se pode entender disso tudo é que a vontade de Deus não é tão importante, mas sim a minha, é o pior é que é dito com todas as letras através de orações, que nem sei se poderiam ser chamadas assim, e atitudes.

Deixa eu te dizer uma coisa, a seguinte frase é uma grande mentira “A oração move o coração de Deus”. Então quer dizer que quando a gente ora Deus fica sem escolha e diz: “Tá bom então, eu vou dar o que ele me pede, não é o que eu quero, mas eu vou dar, para ele parar de ficar pedindo”. Deus é imutável “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre” (Hb 13.8), “Ele não muda como sombras inconstantes” (Tg 1.17). A minha oração não muda Deus, sabe porque? Porque ele é Deus, ele já tem o melhor pra mim, nada que eu faça pode aumentar ou diminuir o amor de Deus por mim.

As pessoas acham que o jejum é uma greve de fome para Deus me dar o que eu quero. Uma tremenda mentira, Deus sempre nos dá o melhor “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.” (Rm 8.28). A oração é uma forma de conformarmos o nosso coração com a vontade de Deus, que por causa do meu EU, sempre deseja o que é contrário ao Espírito. Ore sem macumba, sem buscar retorno, mas porque ele é Deus, é só isso basta.