Descansar em Deus!




Olhando assim parece ser uma simples frase, com um simples comentário sobre confiar em Deus. Mas na prática, quem passa por situações difíceis, sabe que é extremamente difícil descansar quando as situações nos pressionam ou quando não conseguimos entender o que está se passando.

Isso me fez pensar no por que não confiamos em Deus, e me veio algumas sugestões:

1. Porque não acreditamos na sua soberania.
Quando nos sentimos encurralados e acuados, a primeira coisa que fazemos, não sei você, pelo menos eu faço, é procurar todas as possíveis possibilidades para sair dessa situação. No fundo, eu acredito que eu tenho o melhor caminho e que sou eu que comando a minha vida. Esqueço que Deus é soberano e que nada acontece sem o seu consentimento ou permissão.
“Não se vendem dois pardais por uma moedinha? Contudo, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do Pai de vocês. Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Portanto não tenham medo; vocês valem muito mais que pardais!” (Mt 10.29-31)


2. Porque achamos que podemos fazer melhor.
Sempre nas situações difíceis tentamos tudo que está ao nosso alcance, depois que percebemos que não conseguimos ai entregamos a Deus. No fundo, por mais que isso não seja dito, pelas nossas ações podemos concluir que sempre achamos que podemos fazer melhor do que Deus, em vez de simplesmente entregar nas mãos dele.
“Confie no Senhor de todo o seu coração e não apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.” (Pv 3.5-6)

3. Porque não acreditamos no seu amor.
Ás vezes nos pegamos achando que preciso lutar pelos meus direitos porque se eu não fizer ninguém mais fará. Para o cristão isso é uma mentira, porque o nosso Deus sempre está fazendo o melhor em nossas vidas, mesmo que por alguns momentos não consigamos enxergar isso.
“Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. (Rm 8.28)

4. Porque perdemos o foco.
Diante das situações adversas temos a tendência a olhar o problema e esquecemos de olhar para Deus, o grande autor e consumador da nossa fé.
“Tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus.” (Hb 12.2)

Certa vez um garotinho viajava sozinho em um avião, lendo seu gibi despreocupado. Quando de repente começou uma turbulência violenta, o sinal de apertar os cintos acende. E o garoto continuava lendo o seu gibi.
O avião começa a descer e o rapaz ao lado do menino começa a se apavorar e o menino continua lendo seu gibi. O rapaz agoniado olha para o menino e pergunta:
Como pode você ficar nessa tranqüilidade quando está vendo que o avião está caindo?
E o menino olha para aquele homem e diz:
Eu estou tranqüilo porque o meu pai é o piloto e eu confio nele.
Passado alguns minutos e o avião se estabiliza e todos chegaram bem ao seu destino.

Que sejamos como esse menino diante das turbulências da vida, porque quem está no controle é o nosso Pai.

“Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.” (1Pe 5.7).

3 Comentarios

  1. O que escreveu com certeza só vem a fortalecer nossa Fé e dependência do Pai (tudo em Seu controle). saudades.

  2. Lele says:

    É verdade,Pastor.Esquecemos também que não somos algumas vezes,pelo menos eu,diferentes dos adolescentes:sempre imediatistas.
    Queremos que o problema tenha uma solução "pra ontem".
    Não tenho descansado no Senhor,não o quanto Ele gostaria e o qto me diz que eu posso fazê-lo. Tenho procurado aprender sobre esse descanso,mas sei que ainda não me entreguei 100% a ele. Ainda chego lá, com a ajuda do Sr.Jesus,ainda chego lá...e que todos os que se sentem assim possam chegar também,amém!

  3. Anônimo says:

    adoreeei me ajudou um monte:D

Comente

Você pode e deve comentar, somente atente para as seguintes observações:
1. Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se; 2. Discordar não é problema, é solução, pois leva ao aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! 3. Ofereça o seu ponto de vista, contudo, não aceitarei esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor ou "Não julgueis para que não sejais julgados"