Banho de Graca

Ontem foi um dia realmente difícil, um dia daqueles. O trabalho estava pegado, trabalhei até as 23:00, e ainda por cima eu moro longe do trabalho. Durante o caminho eu fui pensando no banho quentinho e relaxante que eu tomaria quando chegasse em casa.

O show de Truman e a Religiosidade

Mês passado eu estava passando os canais na televisão e me deparei com esse filme “O Show de Truman”. O show de Truman é um filme de 1998, eu o assisti na época do lançamento e depois nunca mais tinha visto (isso prova que estou ficando velho).

#006 - Jesus e Nicodemos

Daqui para frente Jesus terá uma série de encontros onde seu objetivo principal será expor os corações das pessoas. E ele começa essa série se encontrando com Nicodemos e durante esse encontro Jesus nos ensina sobre o novo nascimento, nascimento esse que vem do Espírito e não da carne.

#005 - Jesus no Templo

Jesus expulsa os mercadores que estavam no templo, fazendo da graça de Deus um comércio. Nem parece que isso foi escrito a dois mil anos atrás. Jesus muda a visão deles de templo e de graça.

Archive for 01/12/09 - 01/01/10

Sociedade X Comunidade


Alguns meses atrás eu estava dando aula de sociologia no Seminário Teológico da Região dos Lagos, e um dos alunos apresentou um trabalho que mostrava a diferença de Sociedade e Comunidade. Esse trabalho chamou muito a minha atenção pela sua precisão em definir a diferença entre esses dois campos de estudo. A comunidade, em seu sentido mais clássico na sociologia, foi conceituada com um grupo social, já a sociedade, como uma grande associação de indivíduos no mundo moderno. A sociedade e a comunidade representam configurações sociais contrastantes, tais como arcaico e moderno, o afetivo e o racional, o sagrado e o profano.

A comunidade está ligada a pessoas próximas geograficamente, preocupação mais ampla de necessidades e interesses. A comunidade é fundada sob o sentimento de participação efetiva, de relação reciproca. Um bom exemplo é a relação da família, é uma relação sem interesse, fundada no amor puro e profundo. A comunidade é a forma de viver junto e de modo íntimo. Nas comunidades as normas de convivência e de conduta estão interligadas a tradição, religião, consenso e respeito mútuo. A palavra comunidade guarda sensações, sugerindo coisas boas e um lugar confortável e aconchegante onde se está seguro, não há perigos ocultos, todos se entendem bem, nunca se é estranho, e pode-se contar com a boa vontade dos outros. Enfim o que essa palavra define é tudo aquilo que sentimos falta.

A sociedade está associada a relações estabelecidas voluntariamente através de contrato entre indivíduos, dada a confluência de certos interesses individuais singulares, mesmo estando longe geograficamente. Na sociedade a relação é superficial, baseada sobre a racionalidade ou sobre espírito de interesse. Na sociedade nada é feito sem que haja um retorno, isto é, ma retribuição por tudo o que se faz. Ela é formada por indivíduos que, mesmo tendo várias leis, permanecem separados uns dos outros. Na sociedade não há o estabelecimento de relações pessoais e, na maioria das vezes, não há tamanha preocupação com o outro indivíduo. Por isso, é fundamental haver um aparato de leis e normas para regular a conduta dos indivíduos que vivem em sociedade.

A mesma questão que está na sua cabeça agora me perturbou durante todo o trabalho do rapaz: A igreja é uma comunidade ou uma sociedade? Muito me entristece ver o rumo que a igreja tem tomado. por algum tempo me detive em escrever sobre isso, mas acredito que agora seja um bom momento para avaliarmos como estamos sendo igreja, como temos nos relacionado uns com os outros, afinal de contas, isso é igreja. Muitos se confundem no que é igreja, e acabam chamando de igreja o prédio onde pessoas se reúnem para adorar a Deus. Engraçado que até o dicionário expressa isso, como primeira opção da palavra. E muitos de nós temos entendido igreja como a organização religiosa a qual pertencemos.

Igreja são os santos reunidos ao redor de Cristo. A igreja não precisa ter um prédio, por isso é errado, ou pelo menos um mal entendimento do termo, chamarmos o prédio de igreja. Igreja é um organismo vivo e não uma organização, igreja independe de denominação para viver. A única coisa que precisa são dois ou três ao redor de Cristo, isto é igreja.

Observe a igreja atual e a definição de sociedade, quantos pontos em comum existem?

1. Para entrar na igreja é preciso estar dentro de um contrato de normas, interesses e posições teológicas. Sendo aceito ou não pela igreja, através de uma profissão de fé seguida de uma votação.

2. As relações na igreja têm sido superficiais. Passamos pela pessoa e cumprimentamos, mas não estamos realmente interessados em saber como aquela pessoas está, não estou fazendo disso uma regra, só acredito que assim é a maioria dos casos. Nos encontramos no domingo a noite, esse é o nosso relacionamento.

3. Se vou a igreja quero saber o que ganho em troca. As pessoas vão na igreja como se estivessem consumindo algo: disso eu gosto, disso eu não gosto. São os famosos consumidores do evangelho, só compro aquilo que gosto e que pode me dar retorno.

4. As igrejas criam leis, regras para que os relacionamentos aconteçam. Mal sabem elas, que estão afastando mais ainda as pessoas umas das outras, pois os que cumprem as regras se sentem no direito de julgar ou impor a regra nos outros. Entendam, não estou abolindo as regras, só como elemento essencial para os relacionamentos.

5. As pessoas dentro da igreja estão tão preocupadas em pagar as suas contas, em comprar um carro novo e em dar um boa educação aos filhos, motivos esses até justos, que não conseguem enxergar que do lado delas existem pessoas que comem arroz e feijão todo dia, se tiver isso, porque não têm dinheiro para comprar carne.


Eu poderia citar outros, mas acreditam que estes já são suficientes para entendermos.

"E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar." (At 2.42-47)

A igreja deve ser, ou pelo menos deveria ser, uma comunidade que persevera nos ensinamentos de Cristo, que se importa uns com os outros, que divide o que tem com os seus irmãos, que ora junto, que tem tudo em comum, que louva a Deus e que cai na graça do povo. Será que as nossas igrejas se parecem com esse tipo de igreja? Ou será que está mais para uma sociedade?

"Da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração" (At 4.32). Percebo, muitas vezes, na igreja um grande preocupação com patrimônio, com o culto de domingo a noite, mas vejo pouca preocupação com pessoas. Por isso, tantas pessoas têm dificuldade de reconhecer a igreja de Cristo hoje em dia.

Igreja usa recursos e ama pessoas, não o contrário.

Rodrigo Rezende

Se você sonha com essa igreja, vamos trocar figurinhas, poste o seu comentário.

Feliz Vida Eterna

Chegou aquela época do ano onde a família e ressaltada, onde laços são restaurados e presentes são dados. O natal. Mesas cheias de comida, muitos viajando de vários lugares para chegarem a vários outros lugares. Mas por algum tempo fiquei refletindo sobre o natal que praticamos e o que o natal realmente significa.

Bom, se não todos, acredito que a maioria saiba que o Natal é o nascimento de Jesus. Pelo que conhecemos de história e geografia bíblica é muito improvável que Jesus tenha nascido no dia 25 de Dezembro, a probabilidade é que tenha sido em maio. Mas não quero entrar nesse mérito, se escolhemos um dia não vejo problema em comemorar nesse dia. O problema é que o natal que praticamos não tem nada haver com o verdadeiro significado do natal.

Até hoje eu não entendi o porque do verde e vermelho. Talvez algum estudioso possa me explicar o porquê. Eu não sei se você sabe, mas existe um monte desses por ai, que conhece todos os significados de cada coisa do natal que temos hoje. A árvore também ainda não entendi o que tem haver com o nascimento de Cristo.

As mesas fartas e as famílias reunidas, não vejo mal nenhum, mas o que me preocupa é o que se conversa nessas mesas, o que se tem ensinado aos filhos sobre o natal. Na época de Jesus as pessoas faziam questão de sentarem juntas para comer, porque era nesse momento onde eles, sem pressa, conversavam, ensinavam aos filhos, tinham uma verdadeira comunhão. Infelizmente não é isso que se vê nas mesas durante o natal.

Os presentes! Ah os presentes, a alegria das crianças. Como é bom trocarmos presentes, eu pessoalmente gosto muito. Mas e o aniversariante, o que ganha de presente? "Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim." (Mt 25.42-45) Nesse natal pense em dar um presente ao aniversariante, presente de justiça, fé, ação social, cuidar dos órfãos e das viúvas.

Quando desejar feliz natal a alguém, tenha em mente que você está desejando "feliz ressurreição" "feliz vida eterna". Porque esse é o sentido, esse é o porquê do nascimento de Cristo. Mude, faça um natal diferente.

Amar é...


Quando eu era pequeno existia uma febre entre as adolescentes que se chamava, papel de carta. Tinha papel de carta com cheiro, de várias cores, e as meninas tinham uma pasta com vários, que nunca usavam para escrever, mas sim para admirar. Um dos mais procurados eram do "Amar é...", que eram dois bonequinhos, peladinhos e que tinham mensagens de amor. Devo confessar, com grande pesar, que cheguei a ver algumas pastas, e até escrevi cartinha em papel de carta cheiroso, é claro que esse papel eu ganhava, não pagava por ele, mas usei.

Mas o Senhor nos mostra como é o verdadeiro amor "Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor" (1Jo 4.7-8). Esse é o mandamento, esse é o verdadeiro amor. Mas através das frases que falamos mostramos que conhecemos pouco o amor, e por consequência disso, conhecemos pouco a Deus porque ele é amor. Vamos ver algumas dessas frases:

1. O amor acabou - ( ) Verdadeiro ( ) Falso.
As pessoas geralmente declaram essa frase quando o casamento está acabando. Mas o amor acabar é impossível, porque o amor procede de Deus e Deus é eterno, na verdade Deus é amor, e o amor nunca acaba. O que pode acontecer é a pessoa, por motivos errados nesse caso, não querer mais amar a outra pessoa.

2. Eu não consigo mais amar fulano
- ( ) Verdadeiro ( ) Falso.
Essa frase é usada quando uma pessoa não quer perdoar a outra, ou não suporta algo que a outra pessoa fez. Também é uma afirmação falsa, porque se você se rendeu a Cristo e o Espírito Santo habita em você, você tem total capacidade para amar qualquer pessoa.Pois o amor não vem de você, mas vem de Deus, então é só clamar a Deus e pedir para amar tal pessoa.

3. Eu amo fulano, mas tenho medo de confrontá-lo e ele não querer mais falar comigo - ( ) Verdadeiro ( ) Falso.
Pode até ser que isso realmente aconteça. Mas "No amor não há medo; ao contrário o verdadeiro amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor" (1Jo 4.18). Ou seja, quem ama de verdade não tem esse tipo de medo. Você teria medo de gritar com o seu irmão se o visse nadando num lugar, desavisadamente, perto de um tubarão? Será que você pensaria: Meu irmão pode ficar chateado por eu gritar com ele, ou avisá-lo? Quando amamos de verdade procuramos o bem da outra pessoa, e muitas vezes o bem vai ser um confronto com algo errado, isso é amor de verdade.

4. Eu amo a Deus, mas não consigo amar fulano - ( ) Verdadeiro ( ) Falso.
Essa também é uma afirmação falsa "Se alguém afirmar: Eu amo a Deus, mas odiar o seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê" (1Jo 4.20). Se amamos a Deus vamos amar os nossos irmãos.

Interessante é que no texto João não deixa uma opção de amar ou não, ele deixa uma ordem "Amados, amemos uns aos outros". Precisamos entender o que é o amor biblicamente, e começar a praticá-lo de verdade nas nossas vidas. As pessoas não nos reconhecem como cristãos, porque não veêm em nós o amor de cristo "Com isso todos saberão que vocês são meus discipulos, se vocês se amarem uns aos outros" (Jo 13.35).

Está faltando amor e sobrando orgulho, temor de homens e egoísmo. Assim percebemos que dentro de nossas igrejas existem muitas pessoas que não conhecem a Deus, pois Deus é amor. Apenas acham que conhecem, mas os frutos mostram que não conhecem.

Vamos amar uns aos outros com respeito e dignidade por qualquer ser humano, sabendo que o amor vêm de Deus, e se eu amo o mérito não é meu, mas de Deus "Nisto consiste o amor: Não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu filho como propiciação pelos nossos pecados." (1Jo 4.10).

E você, conhece o evangelho?

É interessante perceber como as pessoas não conhecem o verdadeiro evangelho pregado pelo Senhor Jesus. Esse video do Paul Washer me impactou com a estarrecedora verdade de que a igreja atual está longe de conhecer o verdadeiro evangelho. E você conhece o evangelho?



Poste os seus comentários.

Construindo um Grande Nome


Segunda a tarde eu estava passando uns canais na TV, não se assustem, segunda é a minha folga, quando parei num canal evangélico. Era o programa de uma igreja, e seu jovem pastor falava sobre Salomão, eu me enteressei e parei para ver. Que grande erro meu. Para o meu espanto, aquele homem estava dando alguns princípios sobre a vida de Salomão, para fazermos do nosso nome um grande nome na sociedade, para adquirirmos fama. Para ele, essa era uma grande preocupação de Salomão, fazer o seu nome conecido. E então ele colocou alguns princípios, vou listar alguns deles:

1 - Do que você tem se alimentado?
Ele se utilizou do episódio onde a Rainha de Sabá conheceu Salomão e se admirou de sua mesa farta. Ele dizia sobre o que temos colocado pra dentro de nossas vidas, coisas boas ou coisas ruins? E assim por diante. E é lógico que ele não estava falando de comida especificamente.

2 - Qual é o lugar que você tem dado as pessoas na sua vida?
Da mesma forma ele falou que a Rainha de Sabá observou que muitos tinham lugar na mesa de Salomão. E aplicou sobre como temos dado lugar as pessoas na nossa vida, que a fama virá quando dermos espaços para as pessoas certas nas nossas vidas.

3 - Qual é a imagem que você tem passado?
Nesse ponto ele se superou. Ele comentou que a Rainha reparou a roupa de Salomão. "As pessoas reagem à sua imagem, às suas roupas, sua aparência ajuda a construir o seu nome. Não adianta ser bom, tem que parecer bom, às vezes estamos certos mas com a imagem errada", essas são as palavras do próprio pastor, acho que nem preciso dizer nada sobre isso.

Chega de falar sobre esses absurdos vamos falar sobre o que a Bíblia diz sobre construir um grande nome. A palavra de Deus diz que "Deus lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai." (Fp 2.9-11). Mas infelizmente as palavras desse pastor revelam aquilo que está nos coração de muitos. As pessoas têm se preocupado com o seu nome e não com o nome de Cristo, com as coisas do mundo, e não com as coisas do céu. O grande nome que precisa ser construido nas nossas vidas e na vida de outros é o nome do Senhor Jesus e não o meu, a não ser que seja o nome de Cristão, tão mal entendido e tão mal usado em nossos dias.

A palavra de Deus nos diz que o nosso ministério é ser despenseiros e "o que se requer dos despenseiros é que sejam fiéis" (1Co 4.2). Eu não me sinto diminuido em carregar o nome de Cristo e de fazê-lo conhecido, esse é o meu ministério. O despenseiro é como se fosse um garçom, sua única função é levar a comida até os clientes. Não foi ele que preparou a comida, não foi ele que montou o restaurante, nem é ele que o administra, o seu único papel é fazer com que a comida chegue na mesa do cliente sem nenhum acidente. Assim somos nós, nosso papel é levarmos o nome de Cristo, a mensagem de Cristo, sem sujá-la com nossas atitudes.

Não precisamos mais de reconhecimento, fama, um grande nome na sociedade. Já temos tudo o que precisamos para essa vida e para a próxima, JESUS. Nos agarremos a esse nome e a essa identidade "Cristão". "Se é somente para essa vida que temos esperança em Cristo, somos, de todos os homens, os mais dignos de compaixão" (1Co 15.19)

As Máscaras do dia-a-dia


Depois de um longo inverno, hoje voltei a estudar inglês. E não importa quantos anos você tenha, todos nós trememos diante de novas situações. Coisas vêem a nossa cabeça como: Será que gostaram de mim? Será que eu vou pagar mico logo na primeira aula? Os meus companheiros de estudo são legais? E lá estava eu preparado para enfrentar esse novo desafio que se apresentava diante de mim “Hi, Nice to meet you” e assim por diante.
O que me assustou foi perceber que a primeira coisa que fiz foi colocar uma máscara para que as pessoas não me conhecessem como eu realmente sou, um impostor, mentiroso, ganancioso, egoísta, falso, metido, orgulhos e etc, e como você também é. Então coloquei, como posso agora denominar, a minha máscara do inglês.
Estamos tão acostumados com as máscaras que acabamos perdendo de vista quem somos de verdade. E acabamos pensando de nós mais do que realmente somos, e assim, vamos aumentando a nossa coleção de máscaras, uma por cima da outra, para que ninguém consiga enxergar quem realmente sou “Ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter, mas ao contrário tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu.” (Rm 12.3).
Deixa eu te falar uma coisa, Deus te conhece do jeito que você é, ele te conhece melhor do que você mesmo se conhece “Ainda a palavra não me chegou a boca e tu já conheces Senhor” (Sl 139.4). E mesmo te conhecendo do jeito que você é, Ele te ama, e nada do que você faça pode aumentar ou diminuir o amor de Deus por você, porque ele já te ama no máximo possível de amor. Mas ele espera que você se dispa de todas as suas máscaras, de todos os seus conceitos de si mesmo, e como uma criança, se jogue em seus braços e desfrute desse amor.
Para isso é necessário confessar os nossos pecados a Deus diariamente “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça.” (1Jo 1.9). Mas se “afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso e a sua palavra não está em nós” (1Jo 1.10). Você pode não afirmar com a sua boca que não tem pecado, mas avalie a sua vida, será que você não tem vivido como se não tivesse pecado. Qual foi a última vez que se arrependeu amargamente por pecar, chorou e clamou pelo perdão de Deus?
“Enquanto eu mantinha escondidos os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer.” (Sl 32.3). Então meu amigo, livre-se de suas máscaras, confesse todos os seus pecados diante de Deus e se jogue sem reservas nos braços de Deus, nosso pai, e se deleite no amor do Senhor.

O Hexa Campeão Brasileiro


Nesse final de semana emocionante foi decidido o campeão brasileiro de 2009, e para o choro e tristeza de meus amigos são paulinos (Tiaguinho e Sacha), o Flamengo foi o campeão. Mas com a vitória também veio o questionamento, o Flamengo é Hexa ou Penta? Essa discussão vem desenrolando desde 1987 quando o Flamengo ganhou a copa União e junto com o vice o internacional se recusou a jogar o quadrangular final contra os campeões do outro módulo (pode-se dizer divisão) Sporte e Guarani. Um grande amigo meu, advogado, vascaíno, pesquisou a fundo sobre o assunto, inclusive conseguiu ter em mãos o processo original que o flamengo perdeu em última instância no STF. Mas os comentaristas e os flamenguistas como eu não temos dúvida, o Flamengo é Hexa de fato e de direito.

Mas apesar da discussão, nesse final de semana fiquei de bobeira ao ver o amor das pessoas pelo Flamengo, mesmo sendo flamenguista tenho que assumir que não chego nem perto do que alguns torcedores se mostraram capazes de fazer.

Uma história quase me emocionou, ainda bem que não. Foi de um torcedor que tentou comprar ingresso para o jogo e não conseguiu chegar às cabines por causa do tumulto. Ele chorou, abriu a cara mesmo, ficou até feio para um homem, mas era pelo Flamengo, fazer o que? No dia seguinte os noticiários arrumaram um encontro dele com a mãe do Adriano que deu para o rapaz o ingresso, e depois o filmaram chegando à grande final todo paramentado, feliz da vida. Será que temos essa mesma gana quando se trata das coisas do Senhor? Será que choramos quando, por algum motivo, perdemos uma oportunidade de louvar a Deus junto com nossos irmãos ou de cumprir o ide do Senhor Jesus? “Para onde iremos nós, se só tu tens as palavras de vida eterna” (Jo 6.68)

Ao ver o segundo gol do Flamengo, o gol da vitória, fiquei até meio preocupado com a euforia de alguns, eles pulavam se abraçavam, e aqui eu tenho que confessar que já fui ao estádio algumas vezes ver o meu mengão, e é uma sensação difícil de descrever, você abraça gente que você não conhece, pessoas que estão fedendo, você não está nem ai, afinal de contas é o Flamengo. Mas naquele dia a situação estava grave, as pessoas estavam descontroladas, elas gritavam, chingavam, choravam, se abraçavam, ficou bonito de se ver. Mas me senti surpreso ao contrastar com os cultos das nossas igrejas, é claro que retirando algumas coisas, mas eles se parecem mais com um velório do que com uma festa, e a palavra de Deus nos mostra que o povo de Deus era um povo de alegria, um povo de festa, onde será que isso foi perdido ou esquecido. “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!” (Fp 4.4)

Outra coisa que me assustou foi o preço que algumas pessoas pagaram para ver o jogo. O ingresso na arquibancada custava R$ 20,00, mas no desespero do dia, na mão dos cambistas, chegou a se pagar R$ 600,00. O que me incomoda é ver que na igreja as pessoas reclamam de dar o dizimo, ou porque se pede uma ajuda para algum projeto específico, com muito sacrifício se consegue tirar de alguns R$ 10,00. Será que temos investindo o nosso dinheiro mais nas coisas terrenas do que nas do céu? Paulo nos mostra como se deve encarar o apego ao dinheiro: “Por isso, tendo o que comer e com o que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos. Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos .... pois o amor ao dinheiro é a Raiz de todos os males.” (1Tm 6.8-10)

Ao ver o noticiário do dia seguinte percebi que um desses torcedores estava espremido numa grade tentando entrar no Maracanã e disse à repórter o seguinte: “Olha o que sou capaz de fazer pelo Flamengo, pelo Flamengo eu morreria.”, isso me Fez questionar a nossa vida com Deus, será que você seria capaz de entregar a sua vida por Cristo? “Já não sou mais eu quem vive, mas é Cristo que vive em mim, e a vida que agora eu vivo, vivo só pra ti.” (Gl 2.20)

A conclusão que eu cheguei com tudo isso é a seguinte: Amamos mais ao futebol do que a Deus.

“Ame o Senhor, o se Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças, de todo teu entendimento e ame ao seu próximo como a ti mesmo” (Lc 10.27)

Rodrigo Rezende

Macho que é macho não chora

Eu sempre ouvi isso de meu pai durante a minha criação, mas quando li essa carta que foi encontrada no escritório de um jovem pastor do Zimbábue depois de seu martírio não teve como segurar:

Sou parte da fraternidade dos que não se envergonham. Tenho o poder do Espírito Santo. A sorte foi lançada. Ultrapassei a linha. A decisão foi tomada - sou discípulo dele. Não olharei para trás, não darei trégua, não diminuirei o ritmo, não retrocederei e não ficarei parado. Meu passado está redimido, meu presente faz sentido e meu futuro está garantido. Não aguento mais vida medíocre, andar pela visão, joelhos macios, sonhos sem cor, visões amansadas, conversa mundana, doação barata e alvos minimizados.
Não mais preciso de proeminência, prosperidade, posição, promoções, aplausos ou popularidade. Não tenho de estar certo, ser o primeiro, o maioral, reconhecido, louvado, querido ou premiado. Vivo agora pela fé, reclino-me em sua presença, ando por paciência, sou elevado pela oração e obro com poder.
Meu rosto está decidido, minha marcha é acelerada, meu alvo é o céu, meu caminho é estreito, minha estrada acidentada, meu companheiros poucos, meu Guia confiável, minha missão clara. Não posso ser comprado, dissuadido, desviado, seduzido, mudado de rumo, iludido ou atrasado. Não recuarei diante do sacrifício, não hesitarei na presença do inimigo, não me entregarei aos valores da popularidade e não perambularei no labirinto da mediocridade.
Não desistirei, não me calarei e não darei trégua até que tenha, à última medida, permanecido, acumulado, orado, pagado à vista e pregado pela causa de Cristo. Sou discípulo de Jesus. Devo ir em frente até que ele venha, doar-me até esgotar-me as forças, pregar tudo que sei, e trabalhar até que ele me detenha. E, quando ele vier por si mesmo, não terá problema em me reconhecer minha bandeira está clara.