Sinais de uma vida cheia do Espirito Santo

O que é ser cheio do Espírito Santo?

Geralmente, as pessoas entendem que o ser cheio do Espírito Santo está associado a sinais visíveis e surpreendentes. Mas acredito que uma vida cheia do Espírito Santo está muito mais ligado a uma vida dia-a-dia na presença do Senhor, buscando a vontade de Deus em todas as circunstâncias.

Podemos ver um exemplo disso em Atos 13.1-12, onde começa a primeira viagem missionária de Barnabé, Saulo e João Marcos.

Uma vida cheia do Espírito Santo:

1. Obedece ao Espírito

Para obedecer é necessário primeiro ouvir. Muitos não obedecem ao Espírito porque as suas vontades estão gritando dentro de si e não conseguem ouvir o Espírito Santo. Para ouvir a Deus é preciso se aproximar dele, com jejum, oração, leitura da Palavra e principalmente arrependimento.

A igreja de Antioquia estava jejuando e orando, quando o Espírito Santo pede para que separem Barnabé e Saulo para a obra que ele tinha. O Espírito não disse à igreja qual era a obra que ele tinha para Barnabé e Saulo, mas eles não deixaram de obedecer por isso.

Devemos obedecer ao Espírito sempre, mesmo que no momento não entendamos, ou não conheçamos todos os plano de Deus, precisamos obedecer.

2. Prega a Palavra

Barnabé e Saulo saíram sem uma especificação completa do que deveriam fazer, mas uma coisa estava clara na mente deles, eles precisavam pregar a Palavra. É como Paulo escreve mais tarde “Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina.” (2Tm 4.2)

Eles pregaram na sinagoga e a palavra não relata nenhuma conversão. A responsabilidade da conversão não é nossa é do Espírito a nossa tarefa é pregar.

Às vezes achamos que pregar só quem faz é o pastor, porque ele é que está no púlpito. Como Paulo disse devemos pregar o tempo todo, que é falar sobre a Palavra e sobre a centralidade da Palavra que é Jesus. Não apenas com palavras, mas principalmente com a vida, como disse São Francisco de Assis “Pregue sempre, e, se necessário, use palavras.”

“O que a gente faz fala muito mais do que só falar” (música da banda Fruto Sagrado)

3. Se ira contra o pecado

Nesse momento Saulo se torna Paulo e, cheio do Espírito Santo, repreende Elimas o mago. Uma pessoa cheia do Espírito Santo se ira contra o pecado.

Vamos ver algumas diferenças entre Paulo e Elimas

Elimas era judeu.

Paulo também era judeu.

Elimas era chamado de Barjesus, mas não tinha nada haver com Jesus.

Paulo não tinha Jesus no nome, mas o tinha na sua vida.

Elimas praticava magia.

Paulo pregava o evangelho.

Elimas era um falso profeta.

Paulo era um verdadeiro profeta.

Elimas tentava perverter o evangelho

Paulo tentava encaminhar as pessoas no evangelho.

Elimas era filho do Diabo.

Paulo era filho de Deus.

Elimas era inimigo do que é justo.

Paulo era amigo da justiça.

Elimas estava cheio de engano e maldade

Paulo estava cheio do Espírito Santo.

A nossa geração está cheia de Elimas. Religiosos no nome, mas que são falsos profetas, praticam magia para enganar o povo, pervertem o evangelho, só se preocupam com seu próprio lucro e estão cheios de engano e de maldade.

Que o Espírito de Deus em nós nos ajude a reconhecer esses Elimas e nos ajude a, cheios do Espírito, lutarmos contra essa perversão do evangelho.

Por seu Reino, por sua Palavra e pelo seu Espírito.

Rodrigo Rezende.

2 Comentarios

  1. Muito obrigada pelo estudo, que o Senhor te abençoe em abundância!

  2. Unknown says:

    Muito bom o texto, e a mas pura verdade....

Comente

Você pode e deve comentar, somente atente para as seguintes observações:
1. Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se; 2. Discordar não é problema, é solução, pois leva ao aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! 3. Ofereça o seu ponto de vista, contudo, não aceitarei esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor ou "Não julgueis para que não sejais julgados"