Banho de Graca

Ontem foi um dia realmente difícil, um dia daqueles. O trabalho estava pegado, trabalhei até as 23:00, e ainda por cima eu moro longe do trabalho. Durante o caminho eu fui pensando no banho quentinho e relaxante que eu tomaria quando chegasse em casa.

O show de Truman e a Religiosidade

Mês passado eu estava passando os canais na televisão e me deparei com esse filme “O Show de Truman”. O show de Truman é um filme de 1998, eu o assisti na época do lançamento e depois nunca mais tinha visto (isso prova que estou ficando velho).

#006 - Jesus e Nicodemos

Daqui para frente Jesus terá uma série de encontros onde seu objetivo principal será expor os corações das pessoas. E ele começa essa série se encontrando com Nicodemos e durante esse encontro Jesus nos ensina sobre o novo nascimento, nascimento esse que vem do Espírito e não da carne.

#005 - Jesus no Templo

Jesus expulsa os mercadores que estavam no templo, fazendo da graça de Deus um comércio. Nem parece que isso foi escrito a dois mil anos atrás. Jesus muda a visão deles de templo e de graça.

Archive for 01/03/11 - 01/04/11

Bad news: eles chegaram a África!


Por Renato Vargens

Lamentavelmente esta corja que propaga o espúrio evangelho da prosperidade chegou a África. Pois é, infelzimente os falsos profetas que tomaram de assalto ao Brasil chegaram em território africano. Eu mesmo quando lá estive , pude testemunhar que o evangelho da confissão positiva tem feito naquele lugar.

O vídeo abaixo nos mostra de forma bem clara que as heresias do neo-pentecostalismo chegaram com toda força no continente africano.

Diante do exposto, resta-nos orar e clamar ao Senhor pedindo a Ele que tenha misericórdia da África e livre os moradores daquela terra dos ensinos mentirosos dos falsos profetas.

Com lágrimas nos olhos,

Renato Vargens

A igreja que não existe mais! - parte 4


O que existe?

- A Comunhão dos santos existe na realidade da Igreja invisível. Mas, que relevância tem na história uma igreja invisível?

- Ajuntamentos cúlticos – há os que procuram se pautam pela Bíblia, e os que nem tanto.

- Instituições – (muitas e cada vez mais) há as que ainda tentam ser apenas um odre para o vinho, e as que nem tanto.

- Discursos sobre Cristo e sua obra – há os que falam sobre Jesus, segundo a Bíblia, e os que nem tanto.

- Conversões pessoais – há as que trazem marcas do Novo Testamento, e as que nem tanto.

- Missionários – há os que pregam a Cristo, sua morte e ressurreição, e os que nem tanto. O apoio ao missionário está mais para esmola do que para sustento.

- Ação social – há as que querem emancipar o pobre, por amor a Cristo, e as que nem tanto.

- Pastores e Lideres – há os que tentam alcançar o padrão dos presbíteros do Novo Testamento, e os que tanto menos.

- Títulos - em profusão, constratanto com a escassez de irmãos.

- Orações - principalmente, por necessidades materiais, sociais e de cura, que parecem não ser respondidas, pelo menos, não a contento.

- Milagres – (mas pessoais) a misericórdia divina continua se manifestando, porém, não se entende mais o princípio de sua ação.

- Ministérios – há os que são ministros (servos), e os que nem tanto.

- Riqueza – Instituições estão cada vez mais ricas, e há os que usufruem da mesma.

- Ricos e Poderosos - muitos e cada vez mais se declaram conversos, mas não se converteram como Zaqueu.

- Irmãos e irmãs que amam a Cristo e a Igreja, mas que estão cada vez mais confusos sobre o que estão assistindo – e há, cada vez mais, um amor em crise.

E ecoa a voz do Cristo: Contudo quando vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? (Lc 18.8)

Talvez, ainda haja tempo de pedir perdão!

Ariovaldo Ramos

Original aqui

A igreja que não existe mais! - parte 3


Pelo que orava a Igreja do Novo Testamento?

“Mas eles ainda os ameaçaram mais, e, não achando motivo para os castigar, soltaram-nos, por causa do povo; porque todos glorificavam a Deus pelo que acontecera; pois tinha mais de quarenta anos o homem em quem se operara esta cura milagrosa. E soltos eles, foram para os seus, e contaram tudo o que lhes haviam dito os principais sacerdotes e os anciãos. Ao ouvirem isto, levantaram unanimemente a voz a Deus e disseram: Senhor, tu que fizeste o céu, a terra, o mar, e tudo o que neles há; que pelo Espírito Santo, por boca de nosso pai Davi, teu servo, disseste: Por que se enfureceram os gentios, e os povos imaginaram coisas vãs? Levantaram-se os reis da terra, e as autoridades ajuntaram-se à uma, contra o Senhor e contra o seu Ungido. Porque verdadeiramente se ajuntaram, nesta cidade, contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, não só Herodes, mas também Pôncio Pilatos com os gentios e os povos de Israel; para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho predeterminaram que se fizesse. Agora pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a intrepidez a tua palavra, enquanto estendes a mão para curar e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Servo Jesus. E, tendo eles orado, tremeu o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com intrepidez a palavra de Deus.” At 4.21-31

Oravam para que nenhum sofrimento os impedisse de glorificar a Cristo, de anunciá-lo com coragem e determinação – o Cristo que eles viviam diariamente pela fraternidade solidária. Oravam por missão!

Para além da Igreja que está sob perseguição, não há sinal de que essa Igreja ainda exista!

Ariovaldo Ramos

Original aqui

Simples Assim - Graça



Graça, uma palavra pequena, mas com tantos significados.

Quando eu era pequeno, se a pessoa queria saber o nome de outra pessoa ela perguntava: qual é a sua graça? Graça também pode significar se algo é engraçado ou não: “isso é muito sem graça.” Pode ser um nome: oi, como vai Graça?

Mas o que Deus quer nos dizer sobre graça na sua Palavra?

Seu significado básico é “favor imerecido”, mas acredito que a Bíblia nos mostra que é um pouco mais do que um favor imerecido, é tudo.

Uma vez um pregador disse que a graça sustenta o universo, na verdade ele só foi criado por causa da graça. Será que Deus foi pego de surpresa com o pecado de Adão? (Oh não acredito que Adão pecou), é claro que não. Agora a pergunta que não quer calar, porque então, ele criou o homem mesmo sabendo que ele ia pecar?

A resposta é simples assim, porque antes da fundação do mundo ele já tinha providenciado a redenção (Rm 3.24), através do sangue de Cristo “sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo, o qual, na verdade, foi conhecido ainda antes da fundação do mundo, mas manifesto no fim dos tempos por amor de vós.” (1Pe 1.18-20). Isso é a graça.

A graça é que possibilita um pecador como eu e você, sermos habitados por um Deus santo.

A graça é a bondade de Deus emprestada ao homem. Você já parou para pensar como seria o mundo se todos realmente fossem como Romanos 3.10-18 pinta:
“Não há nenhum justo, nem um sequer;
Não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus.
Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis;
Não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer”
“Suas gargantas são um túmulo aberto; com suas línguas enganam”.
“Veneno de serpentes está em seus lábios”.
“Suas bocas estão cheias de maldição e amargura”.
“Seus pés são ágeis para derramar sangue; ruína e desgraça marcam os seus caminhos, e não conhecem o caminho da paz”.
“Aos seus olhos é inútil temer a Deus”


O mundo só não é assim porque Deus emprestou a sua bondade aos homens.

Graça é sobre o que o Novo Testamento fala. O Deus exposto ali é “o Deus de toda graça” (1Pe 5.10); ali o Espírito Santo é “o Espírito da graça” (Hb 10.29) e, todas as esperanças ali expostas apoiam-se sobre a “graça do Senhor Jesus” (At 15.11).

Não estamos mais debaixo da lei, mas debaixo da graça (Rm 6.14). A lei serviu para mostrar quem somos, para nos pôr no nosso lugar de pecadores e mostrar que nunca conseguiremos pelas nossas atitudes nos aproximar de Deus.

Estar debaixo da graça é saber que nada do que eu faço de bom vai fazer com que Deus me ame mais, e que nada do que eu faço de ruim vai fazer com que ele me ame menos.

Então quer dizer que está tudo liberado, eu posso pecar à vontade? Claro que não. Olha o que Paulo disse aos romanos: “Mas onde aumentou o pecado, transbordou a graça. Que diremos então? Continuaremos pecando para que a graça aumente? De maneira nenhuma! Nós, os que morremos para o pecado, como podemos continuar vivendo nele?” (Rm 5.20-6.2)

Alguns confundem a liberdade da graça com a libertinagem “Não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne.” (Gl 5.13)

Resumindo, como disse um grande amigo meu: tudo que tem de bom em mim vem de Deus e o que tem de ruim vem de mim mesmo. Tiago comprova isso (Tg 1.17).

Infelizmente vivemos em tempos sem graça. E, ainda por cima, alguns desgraçados, têm colocado preço na graça, que é de graça.

Muitos vivem vidas sem graça, relacionamentos sem graça, porque ainda estão tentando merecer algo que é impossível merecer, que nos foi dado e de graça, é a graça.

Que a graça penetre os nossos relacionamentos sem graça e as nossas vidas sem graça. Quando eu entendo que não mereço nada, serei muito mais agradecido. Quando eu entendo o pecador que sou e como ele me perdoou, eu me torno uma pessoa mais propensa a perdoar os outros. Isso é viver debaixo da graça.

Não tente comprá-la, ela não está à venda. Aceite.

Simples assim!

A igreja que não existe mais! - parte 2


Está doente algum de vós? Chame os anciãos da igreja, e estes orem sobre ele, ungido-o com óleo em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.” Tg 5.14,15

Os membros da comunidade do Cristo não precisavam orar por cura física, bastava procurar os presbíteros: lideres eleitos pelo povo, a partir de suas qualidades como cristãos (1Tm 3.1-7); que eles ungiriam com óleo, que representa a ação do Espírito Santo, porque é o Espírito Santo, quem unge e cura (Lc 4.18), e a pessoa seria curada; claro, sempre segundo a vontade do Senhor, porque essa é a regra de ouro: “Venha o teu Reino, seja feita a tua vontade, assim na Terra como no Céu. (MT 6.10)”

Os crentes em Jesus de Nazaré, não precisavam fazer varredura espiritual para ver se tinham qualquer problema, parecido com o que hoje é chamado de maldição hereditária, ou similar. A oração dos presbíteros ministrava o perdão de Deus, conquistado por Cristo na cruz e na ressurreição.

Deus havia respondido todas as orações por cura física pela instituição de presbíteros, que tinham a autoridade para ministrar o poder de Cristo sobre a enfermidade, segundo a vontade de Deus, dependendo, portanto, apenas, do que o Altíssimo tivesse decidido sobre a pessoa em questão.

Essa Igreja não existe mais!

Ariovaldo Ramos

Original aqui

A igreja que não existe mais! - parte 1


“Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.” At 2. 43-47

Na época do surgimento da Igreja do Novo Testamento, a palavra igreja significava, apenas, uma reunião qualquer de um grupo organizado ou não. Assim, o texto nos revela que havia um grupo organizado em torno de sua fé (Todos os que criam estavam unidos) – todos acreditavam em Cristo.

Segundo o texto, os participantes do grupo do Cristo não tinham propriedade pessoal, tudo era de todos (tinham tudo em comum)– os membros desse grupo vendiam suas propriedades e bens e repartiam por todos – e isso era administrado a partir da necessidade de cada um; e se reuniam todos os dias no templo; e pensavam todos do mesmo jeito, primando pelo mesmo padrão de vida (unânimes); e comiam juntos todos os dias, repartidos em casas, que, agora, eram de todos, uma vez que não havia mais propriedade particular; e eram alegres e de coração simples; e viviam a louvar a Deus; e todo o povo gostava deles, e o grupo crescia diariamente. Diariamente, portanto, havia gente acreditando em Cristo, se unindo ao grupo, abrindo mão de suas propriedades e bens e colocando tudo a disposição de todos.

Essa Igreja era a Comunhão dos santos – chamados e trazidos para fora do império das trevas,
para servirem ao Criador, no Reino da Luz.

Essa Igreja não precisava orar por necessidades materiais e sociais, bastava contar para os irmãos, que a comunidade resolvia a necessidade deles.

Deus havia respondido, a priori, todas as orações por necessidades materiais e sociais, fazendo surgir uma comunidade solidária.

O pedido: “O pão nosso de cada dia, dá-nos hoje. (MT 6.9) ” estava respondido, e diariamente.

Então, para haver o “pão nosso” não pode haver o pão, o bem ou a propriedade minha, todos os bens e propriedades têm de ser de todos.

Mais tarde, eles elegeram um grupo de pessoas, chamadas de diáconos – garçons, para cuidar disso (At 6.3). Então, diante de qualquer necessidade, bastava procurar os garçons, que a comunidade cuidava de tudo. Era o princípio do direito: se alguém tinha uma necessidade, a comunidade tinha um dever.

Essa Igreja não existe mais!

Ariovaldo Ramos

Original aqui

Simples Assim! "Culto"



Uma palavra tão simples e pequena, mas que gera uma gama de interpretações, dúvidas e discussões.

De acordo com o dicionário significa “adoração ou homenagem à divindade”. Segundo a prática normal dos evangélicos de hoje, um momento em um lugar específico, com uma liturgia própria, onde as pessoas se reúnem para louvar a Deus.

Hoje existe culto para todos os gostos, culto para jovens, culto de ação de graças, culto para terceira idade, culto de libertação, culto de unção e assim por diante.

Acredito que com o tempo fomos complicando tanto o que é cultuar, que hoje o verdadeiro sentido do culto está quase perdido.

Você já pensou como deve ser uma pessoa que entra pela primeira vez, no que chamamos de culto, como ela deve se sentir?

Ela entra e vê um monte de pessoas e todas elas possuem um livro, e ela deve se perguntar que livro é esse que todo mundo tem menos eu?

Depois as pessoas começam a cantar e abrem um outro livro que ela não conhece e também não tem. Algumas pessoas levantam as mãos outros fecham os olhos, e a pergunta que não quer calar na sua mente é: como eu devo agir? E assim vai.

Essa cena me lembra daquele episódio hilário do Mr. Bean em que ele vai a um culto.

Mas o que é culto então? Vamos ver o que o Senhor nos diz: “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” (Rm 12.1) Simples assim!

A religião judaica era baseada em quatro alicerces o sábado, o culto (sacrifício), o templo e o sacerdote. O culto era o momento do sacrifício do animal pelo perdão dos pecados do povo. Agora Paulo mostra o novo sentido do culto da nova aliança em Cristo.

O culto agora não está mais preso a um lugar, e sim a uma vida totalmente entregue a Deus, como em um sacrifício. Não depende de um horário específico, tem que ser 24 horas por dia e 7 dias por semana. Não precisa ter uma liturgia, a liturgia é o dia-a-dia de cada um. Não precisa ter um oficiante, ou dirigente (Será que existe habilitação para dirigir o culto? Deixa pra lá.). E é pessoal, não depende de outras pessoas.

Isso significa que eu devo parar de me reunir com os irmãos? É claro que não, pelo contrário, devo sempre estar em comunhão com os meus irmãos. Eu só preciso entender que o meu culto a Deus não depende daquela reunião ou culto público como preferir, ali é o momento de juntos, celebrarmos ao Senhor, que também pode ser um culto seu a Deus, depende de como está a sua vida.

Mas o que isso muda? Tudo. Já que a minha vida é um culto eu devo adorar a Deus o tempo todo, não só aos domingos ou quarta-feira. A minha conduta deve agradá-lo o tempo todo, não só quando estiver com outros irmãos. A minha roupa deve sempre seguir o padrão de decência sempre, não só quando vou ao “culto”.

Quem disse que o culto deve ser solene? Deus é um Deus de alegria. Quem disse que no culto temos que usar calça? A reunião deve ter ordem e alegria, e corações abertos, choro com os que choram, comida e porque não um vinho.

É simples assim! Cultue a Deus amando a sua esposa, dando muitos beijos, dizendo que a ama, cultue a Deus sendo um bom funcionário e respeitando seu patrão, cultue a Deus estendo o braço ao necessitado. Deus se agrada muito mais desse tipo de culto, se é que existe outro tipo.

É simples assim!

Tem anjo aqui!



Uma maneira divertida, sadia e criativa de expor a Palavra.

O pessoal da saramanca filmes está de parabéns.

Chorei de rir.

Original aqui

Simples assim - Introdução



Algum tempo atrás escrevi um artigo com esse título e eu tenho sido tão confrontado com a simplicidade do evangelho que resolvi escrever uma série de artigos mostrando a simplicidade das coisas que nós complicamos.

Cada vez mais me surpreendo com a simplicidade, ás vezes me pego achando que está faltando algo e sempre escuto a voz do Senhor dizendo: é simples assim.

Como será que conseguimos complicar tanto as coisas do Senhor, o evangelho, a igreja, a graça, o amor?

Acredito que as complicações vêm quando tentamos fazer as coisas do nosso jeito.

Ontem estava lembrando a história de Naamã, não conheço resposta mais linda, mais objetiva e mais simples do que a resposta de Eliseu ao comentário feito por Naamã.

Ele foi a Samaria para ser curado e depois de se banhar sete vezes no rio Jordão ficou curado de sua lepra e voltou para agradecer ao profeta Eliseu. Quando ele estava agradecendo declarou que sabia que existia um só Deus, o Senhor, e que só o adoraria daquele momento em diante, mas tinha um pequeno problema.

Naamã era chefe do exército do rei da Síria, e o seu rei adorava ao Deus Rimom, e quando ele se ajoelhava diante de Rimom segurava no braço de Naamã, então obviamente ele tinha que se ajoelhar junto com o rei.

Acredito que hoje isso seria um grande problema, várias respostas seriam dadas a esse fato “saia desse emprego”, “isso é do demônio”, “Deus tem algo melhor para você”, mas a resposta de Eliseu foi: “vai em paz!” Simples assim.

O caso de Cornélio é semelhante, Pedro pregou, eles receberam o Espirito Santo, então Pedro perguntou: Pode alguém negar água impedindo que eles sejam batizados? Simples assim

Essa era uma pergunta retórica, ninguém poderia se opor ao Espirito. Mas se fosse hoje a pergunta seria diferente, não seria retórica: Alguém tem algo contra esse batismo? Então os favoráveis levantem suas mãos, os contrários pelo mesmo sinal.

A vida é simples e o evangelho é simples também, vamos celebrar a simplicidade da vida no evangelho sem complicar, sem querer meter o bedelho onde não somos chamados.

Essa é a introdução, em outros artigos abordarei outros assuntos.

É simples assim