A Acusação Contra o Povo de Deus




Essa noite não consegui dormir. Nunca tinha acontecido isso comigo, nem com a minha esposa. Mas ultimamente têm acontecido tantas coisas que nunca tinham acontecido, acredito que seja pela nossa constante oração por fome e sede de Deus.

Então, comecei a ler a Bíblia e Deus me levou ao texto de Oséias capítulo quatro “A acusação contra Israel”. Eu sei que a acusação é contra Israel, mas se entendermos que o plano de Deus é uma família, um povo para si, podemos entender Israel como o começo desse plano que culminou na igreja. Por isso, essas palavras podem ser aplicadas a nossa realidade de igreja.

“A fidelidade e o amor desapareceram desta terra, como também o conhecimento de Deus.” (Os 4.1).

Muitos não querem saber de amar, de serem fiéis até o fim, muito menos de conhecer a Deus. Queremos vitória, prosperidade, as minhas vontades sendo feitas.

Ler a Bíblia se tornou algo chato para muitos. É muito melhor ficar com as músicas que dizem o que quero, com os lideres que pregam tudo menos a Bíblia, porque assim as coisas se tornam mais amenas.

“Meu povo foi destruído por falta de conhecimento.” (Os 4.6)

A igreja brasileira está sendo destruída por falta de conhecimento. Não por falta de instrução, isso eu acredito que alguns meios têm até muito. Mas de conhecimento, relacionamento, vivencia com Deus.

Precisamos colocar os nossos joelhos no chão, e aqui eu me coloco como o primeiro que precisa fazer isso, e clamar ao Senhor para que ele aceite a nossa adoração e que nos ensine a cumprir o maior dos mandamentos “Amar uns aos outros assim como Eu os amei”

Esse é o verdadeiro conhecimento colocado em prática, quando amamos uns aos outros.

Um comentario

  1. Amém pastor! Glorifico e agradeço a Deus pois temos um pastor sensível ao Espirito Santo para nos conduzir segundo a palavra de Deus. Me colococo nessa lista dos necessitados a aprender a amar e serem fiéis até o fim. Estarei em oração.

Comente

Você pode e deve comentar, somente atente para as seguintes observações:
1. Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se; 2. Discordar não é problema, é solução, pois leva ao aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! 3. Ofereça o seu ponto de vista, contudo, não aceitarei esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor ou "Não julgueis para que não sejais julgados"